cript','dataLayer','GTM-T294ZT8'); l;ão, tendências à automutilação, raciocínio de tipo paranóico, etc.

Geralmente as doenças físicas provêm do deterioro geral por falta de alimentação adequada, ou por falta de atenção médica, a qual pode levar à morte, como é o caso dos Testemunhas de Jeová frente à negativa de receber transfusões de sangue, assim como outros movimentos que desaconselham a consulta a médicos e propõem que a cura seja somente realizada pela fé.

Também aqui devem ser contemplados os casos extremos em que o líder de um movimento ordena o suicídio a seus seguidores, como fora o tristemente célebre caso da seita do Templo do Povo que liderada por Jim Jones, culminou com o suicídio coletivo de mais de novecentos seguidores na Guiana em 1978. Mais recentemente, em abril de 1993, uma situação similar envolveu o movimento dos Davidianos, liderado por David koresh, na localidade de Waco, Estado do Texas, EUA; a Ordem do Templo Solar, simultaneamente em Cheiry (Suiça) e em Montreal (Canadá), em outubro de 1994, que liderada por Luc Jouret; e Porta do Céu, em São Diego, EUA, entre outros.

É freqüente o abandono de crianças por parte de alguns destes movimentos, especialmente quando adoecem de alguma doença grave. Em geral, as crianças são entregues a familiares que não pertencem ao grupo para seu cuidado.

A respeito do abuso de crianças, um dos movimentos que mais acusações tem recebido é do Meninos de Deus/ A família que, apesar de suas constantes justificações, existe uma importante quantidade de documentação de uso interno do grupo, que provaria a veracidade das mesmas.

GOVERNO /LEI

Também em partidos políticos, sociais e organismos das Forças Armadas e de Segurança, com o fim de obter informação secreta ou particular, para conseguir benefícios financeiros ou influencias as instituições em que se infiltraram, para servir aos fins do movimento.

O caso mais famoso a esse respeito foi o que envolveu a Igreja da Unificação/ Moon, o que deixou como salto a prisão de seu fundador e atua líder, Sun Myung Moon, por alguns meses.

Esta é uma acusação que freqüentemente faz contra movimentos dos classificados como psicoterapêuticos ou de reabilitação pessoal, especialmente com aqueles que se dizem operar a cura de dependentes químicos.

Permanência clandestina de membros, uma vez vencidos os prazos de residência, assim como a prática de atividades laborais, tendo somente visto turístico e não permanência.

Geralmente através e falsos litígios ou querelas infundadas em corporações autorizadas e reguladas pela lei; ou juízos a investigadores que, obviamente não prosperam, para desalentar a outros especialistas a elaborar trabalhos de estudo e investigação. A última das mencionadas é uma estratégia recomendada internamente no movimento Meninos de Deus/A Família, através da carta do líder intitulada "Como Tomá-lo".

O exemplo geralmente citado é o da Igreja da Unificação que, apesar de se apresentar como um movimento religioso, desenvolve uma ampla atividade política através de diversos encontros e congressos realizados por organismos, que dependem do grupo.

NEGÓCIOS

Isto se encontra intimamente relacionado com a característica tipificada como proselitismo enganoso. Entre outros movimentos que incorrem nele, podemos mencionar aos Meninos de Deus/ A Família, que tentam vender seus pôsteres, cassetes e vídeos aduzindo que juntam fundos para uma escola, um asilo, um centro de reabilitação de drogados ou e atendimento de jovens, suicidas, etc.

Stress organizacional e individual, como resultado da pressão que se exerce aos empregados que participam no 'ensinamento empresarial e os seminários de desenvolvimento'.

Certos movimentos põem em prática seminários de crescimento, onde os participantes são submetidos a uma grande pressão psicológica para os logros das metas estipuladas.

Isto se dá fundamentalmente naqueles movimentos que possuem empresas comerciais.

EDUCAÇÃO

A maioria dos movimentos que entre suas práticas encontra-se a de viver em comunidade, não cumprem com esta obrigatoriedade (v.gr.: Hare Krishna, Meninos de Deus/A Família, Fundação Nahual, Casa de Judá, As Doze Tribos, etc).

Habitualmente ocorre por cessão das instalações para a execução de encontros ou seminários com algum tema que preocupe a sociedade, ou através da realização de convênios para fins comuns.

Um dos movimentos que implementa esta modalidade é a Escola de Yoga de Buenos Aires, com exposições sobre dependência química ou aids; também movimentos que utilizam como fachada o yoga ou o controle mental, costumam utilizar para seus cursos, dependências de institutos educativos, ou paróquias.

Ø Recrutamento de estudantes universitários através da violação de sua intimidades e/ou problemas, freqüentemente seguido do desbaratamento de seus planos de estudo ou seus objetivos:

Grupos como a Igreja da Unificação, Hare Krishna, Meninos de Deus/ A Família, o Movimento, e O Caminho Internacional, é habitual vê-los nas portas ou ao redor de universidades abordando aos estudantes em suas tarefas proselitistas.

RELIGIÃO

Esta é uma prática muito recomendada pela líder dos Meninos de Deus/A Família, através de uma carta titulada ' Invadam as Igrejas'.

Desta maneira e ocultando seus verdadeiros objetivos, tomaram contato com grupos evangélicos e católicos, recebendo ajuda destes.

Também é freqüente que o grupo "O Caminho Internacional" ofereça cursinhos bíblicos em paróquias católicas, com o fim de efetuar tarefas proselitistas.

Geralmente isso acontece mediante o empreendimento de atividades conjuntas frente a algum flagelo que assolam a sociedade, como pode ser o da dependência química, ganhando assim respeitabilidade, e desalentando possíveis suspeitas, que redundarão na facilitação do posterior proselitismo.

A presente lista elaborada pela Windspread Conference, deveria agregar-se outros danos codificados por diversas organizações, tais como os que a continuação é detalhada: