Carregando...

Perfis

Avó de 91 anos que caminhou 1200 quilômetros foi recebida por uma multidão no Santuário de Luján na Argentina

20/03/2015 - 10:23 am .- Emma Morosini, uma italiana de 91 anos, chegou ontem à Basílica de Nossa Senhora de Luján depois de percorrer mais de 1200 quilômetros a pé para pedir à padroeira da Argentina pela juventude e pela paz no mundo.

Confira qual é o milagre que permitirá canonização dos pais de Santa Teresinha do Menino Jesus

20/03/2015 - 08:00 am .- A Santa Sé informou nesta quarta-feira que o Papa Francisco autorizou que Congregação para as Causas dos Santos promulgue vários decretos, entre eles o que reconhece o milagre que elevará aos altares os pais de Santa Teresinha do Menino Jesus, Louis Martin e Maria Zelie Guérin, cuja intercessão permitiu a cura de uma bebê espanhola.

Homossexuais Dolce e Gabbana reafirmam defesa da família natural e rechaçam boicote gay de Elton John

16/03/2015 - 07:09 pm .- Domenico Dolce e Stefano Gabbana, famosos estilistas homossexuais italianos, reiteraram sua defesa da família natural formada por pai e mãe, após o cantor gay Elton John lançar um boicote contra a grife; algo que mostra –indicaram- que há “alguns gays que são homófobos: aqueles que ofendem outros gays que expressam ideias diferentes”.   "Sou siciliano e cresci com um modelo de família tradicional, formado por uma mãe, um pai e um filho. Sei que existem outras realidades e é justo que existam, mas minha visão da vida é o que me transmitiram", explicou Dolce, em declaração à imprensa italiana nesta segunda-feira.   A resposta veio após a entrevista concedida na semana passada à revista italiana Panorama, na qual Gabbana afirmou que “a família não é uma moda passageira. Nela há um sentido de pertença sobrenatural”.   No mesmo dia, Domenico Dolce também se expressou a favor da família natural. “Nós não inventamos a família. Converteu-a em um ícone a Sagrada Família. E não é questão de religião ou estado social, não tem jeito: você nasce e tem um pai e uma mãe. Ou ao menos deveria ser assim”, indicou.   Do mesmo modo Dolce expressou sua oposição à fecundação in vitro. “Procriar deve ser um ato de amor. Hoje nem sequer os psiquiatras estão preparados para confrontar os efeitos destas experiências”, assinalou.   Estas declarações provocaram a ira do cantor homossexual Elton John, quem tem dois filhos por fecundação in vitro e que lançou um boicote contra a marca Dolce&Gabbana, ao qual se somaram outros gays como Ricky Martin.   Intolerante e autoritário   Diante da polêmica, Stefano Gabbana qualificou que o boicote contra sua marca só demonstra que há “intolerância às opiniões diferentes”. “Eu te condeno porque você não pensa como eu?? Loucura!!! É como se eu boicotasse ele (Elton John) porque teve dois filhos (com fecundação) in vitro!! Não sou um idiota!!! Tolerância”, escreveu Gabbana em sua conta oficial do Instagram.   Dolce, por sua parte, apoiou Steffano Gabbana e recordou que cresceu em uma família natural com pai e mãe: “minha visão da vida é o que me transmitiram”. "Eu cresci assim, isso não quer dizer que não aprove outras opções. Eu falei por mim, sem julgar as decisões de outros", adicionou.   Do mesmo modo, em declarações ao Corriere della Sera, Gabbana chamou de “fascista” o cantor Elton John por ver “de um modo autoritário as coisas”.   “Não esperava (esta reação) de uma pessoa a que considerava inteligente como Elton John. Mas, como pode? Prega-se compreensão, prega-se tolerância e depois nós agredimos?, Só porque outro pensa de forma diferente?”, questionou.   O estilista voltou a defender as opiniões de ambos em defesa da família natural. “Existe diferentes opções, diferentes vidas. Igual respeito. Mas vejo que há, especialmente na Internet, alguns gays homófobos: aqueles que ofendem outros gays que expressam ideias diferentes”, assinalou Gabbana, que brincou sobre o boicote ao dizer que “possivelmente” percam "algum fã do Elton John" mas "talvez" ganhem "alguma mãe".  

Faleceu o Cardeal Egan, Arcebispo Emérito de Nova Iorque

06/03/2015 - 07:00 am .- Na tarde de ontem faleceu o Cardeal Edward Egan, Arcebispo Emérito de Nova Iorque (Estados Unidos), depois de um infarto às 14h20 no NYU Langone Medical Center.

Tinham 67 anos de casados e morreram no mesmo dia de mãos dadas

27/02/2015 - 01:02 pm .- Floyd e Violet Hartwig, um casal da Califórnia (Estados Unidos) que tinha feito 67 anos de casamento, morreram por causas naturais de mãos dadas no dia 11 de fevereiro deste ano.   Violet, de 89 anos, sofria de demência senil há alguns anos, e a sua saúde recentemente começou a piorar. No final de janeiro, Floyd, de 90 anos, foi diagnosticado por um médico com insuficiência renal e que lhe restava apenas duas semanas de vida.   Quando souberam desta situação, os três filhos do casal norte-americano decidiram coloca-los juntos em uma clínica de cuidados paliativos.   Floyd e Violet se conheciam desde crianças, na escola primária. Apaixonaram-se pouco antes da Segunda Guerra Mundial, e se comunicavam por cartas durante o tempo em que Floyd serviu na Marinha norte-americana.   Eles se casaram em 16 de agosto de 1947, e tiveram três filhos: Carol, Kenneth e Donna.   Em declarações ao canal norte-americano ABC News, Donna Scharton descreveu os seus pais como “pessoas decentes que sempre estiveram comprometidos entre si, sem importar a situação”.   Donna recordou que o seu pai esteve na Marinha durante seis anos, e depois “trabalhou para a companhia J.B. Hill distribuindo ovos, e depois para uma empresa de alimentos”.   “A mãe ficou em casa, ajudou a cuidar do rancho, e cozinhava todas as comidas. Fazia o café da manhã para o pai às 4h30 da manhã todos os dias”, disse.   A filha do casal assegurou que seus pais “eram muito devotos e quando papai chegava em casa sempre jantávamos juntos”.   “Lembro-me deles beijando-se para despedir-se todos os dias pela manhã. Lembro-me de mamãe chamando-o de loiro pois era loiro de olhos azuis”.   Inclusive ao final de sua vida, indicou, a principal preocupação de seu pai foi velar pela saúde de sua esposa.   Donna assinalou que Floyd “dizia ao médico ‘estou bem só quero que ela seja curada’”.   “Essa era a sua preocupação; não o quanto era ruim a sua dor, mas queria a minha mãe curada”, disse, assegurando que ela e seus irmãos “nos dávamos conta de que meu pai estava tendo muitas dores”.   Quando sentiram que se aproximava a hora da morte de seu pai “juntamos as camas do hospital para ficarem o mais perto possível. Juntamos as suas mãos, e meu pai morreu de mãos dadas com a minha mãe”.   Donna assinalou que a sua mãe “não estava consciente, mas dissemos que papai havia falecido e que estava esperando-a. Ela faleceu cinco horas depois”.   Cynthia Letson, filha de Donna, recordou que tudo o que importava para seus avós “era a sua família e foi fantástico que isso tenha acontecido no final”.

A história de Willy: O “morador de rua” que foi enterrado no Vaticano

27/02/2015 - 11:30 am .- Todos na zona externa do Vaticano chamada Borgo conheciam o Willy Herteleer. “Borgo” é o bairro que fica ao norte da Praça São Pedro. Além dos bispos, religiosas, cardeais e romanos que moram por lá, nessa área há também muitos “moradores de rua”.   Participava toda manhã da Missa na Paróquia Pontifícia de Sant’Anna, justo fora de Borgo e dentro dos muros do Vaticano.   Seu aspecto ascético, a cruz pendurada no pescoço e seu carrinho de supermercado se converteram na bagagem que levava.   Willy recebia a eucaristia todos os dias. “O meu remédio é a Comunhão”, dizia sempre. Estava sempre bem asseado, mas não procurava atendimento médico com muita frequência.   Um de seus amigos mais próximos era um monsenhor italiano, uma religiosa norte-americana e um jornalista alemão. Eles foram as pessoas que o acompanharam no final de seus dias.   Willy morreu em dezembro, no hospital que costumava visitar perto do Vaticano, para usar os serviços higiênicos ou assear-se um pouco.   Ele tinha que ter uma boa aparência, pois passava os seus dias como um evangelizador nas ruas. Depois da Missa matutina, dedicava tempo para conversar com as pessoas.   “Quando foi a sua última confissão” perguntava para todos aqueles que encontrava. Você vai comungar? Vai à Missa?”.   Fazia a mesma pergunta aos outros “moradores de rua” com quem decidiu viver. Ele tinha escolhido essa vida.   Por um tempo viveu em um abrigo. “Sim, é bonito, acolhedor e limpo. Sim, comemos bem e as pessoas são boas”, dizia às pessoas. “Mas necessito liberdade. Amo a liberdade!”.   Willy preferia os seus amigos. Preferia as ruas. Preferia o bispo que lhe levava laranjas, os jornalistas que tiravam fotos.   Depois da missa, falava com o seu amigo, o Pe. Amerigo. “Obrigado por sua homilia pronunciada com tanta calma. Consegui entende-la bem e me ajudou a meditar ao longo do dia”, disse ao sacerdote.   Tantas breves conversas, mas também retratos. Aqueles apresentados durante o seu funeral, no Colégio Alemão, chamado o Cemitério Teutónico, no Vaticano.   Mons. Amerigo Ciani foi durante muito tempo pintor, assim como cônego da Basílica de São Pedro. Suas exposições foram apresentadas inclusive internacionalmente, e fez dois quadros de Willy em seu ambiente.   Ele era uma das muitas pessoas que moram nas ruas ao redor de São Pedro, homens e mulheres que moram nas margens das rotas turísticas, que têm amigos em toda a vizinhança.   Em 12 de dezembro de 2014, Festa de Nossa Senhora de Guadalupe, o Papa Francisco estava celebrando a Missa na Basílica de São Pedro pela padroeira da América e Willy faleceu. Seus amigos não o viram durante essa semana na Missa matutina, e começaram a procurá-lo.   Um deles, um alemão, Paul Badde, converteu-se recentemente em confrade da Confraria do Cemitério Teutônico. Ele propôs que Willy seja enterrado aí, entre os “confrades”.   O cemitério se remonta aos tempos de Carlos Magno, que concedeu essa parcela de terra junto à basílica para enterrar os peregrinos de terras alemãs e flamencas que pereceram em sua viagem.   A confraria está conformada de sacerdotes, homens e mulheres descendentes de alemães. Os sacerdotes alemães residem no campus, em uma residência justo ao lado do cemitério. Tudo está dentro do Vaticano, mas é de alguma forma autônomo e independente, um pequeno pedaço da Alemanha.   Seus amigos organizaram tudo, desde as difíceis permissões da Itália e Bélgica, onde Willy começou a sua vida. Fizeram contato com a sua família, seus quatro filhos, a quem Herteleer, de mais de 80 anos, não tinha visto em décadas.   Mons. Ciani concelebrou a Missa com o reitor do Cemitério Teutônico, Pe. Hans-Peter Fischer. Só alguns amigos assistiram, incluindo as Irmãs Franciscana da Eucaristia Judith Zoebelein.   Willy vivia sozinho, mas não se sentia sozinho, disse Mons. Ciani na homilia. “A presença de Deus era forte e viva dentro dele. Rezava e rezava. Rezava pela conversão de todos, inclusive para que os estrangeiros se arrependam”.   E assim foi como acabou a história de Willy sobre a terra, com uma sepultura no cemitério do Vaticano, que por tradição aceita peregrinos alemães e flamencos, rodeado pelo carinho daqueles que estiveram perto dele em vida. Sua vida foi só aparentemente uma vida vivida nas margens.   O mais impressionante sobre a sua vida e morte não apareceu nas notícias. Nos jornais, sua história foi apresentada somente como um enterro “privilegiado” desejado por seus amigos, no discreto silêncio do amor.

Comovente testemunho da mãe de dois cristãos egípcios decapitados pelos Estado Islâmico

24/02/2015 - 07:35 am .- A mãe de dois dos 21 egípcios coptos decapitados pelos terroristas do Estado Islâmico na Líbia, comoveu o mundo com o seu testemunho sobre o que faria caso encontrasse na rua um membro do Estado Islâmico.

Conheça a irmã “difícil” de Santa Teresa de Lisieux que inicia o caminho aos altares

06/02/2015 - 02:48 pm .- Deus escreve reto em linhas tortas. Este ditado popular é confirmado pela história de Leonia Martin, a irmã “difícil” de Santa Teresa de Lisieux, que inicia o caminho aos altares.

Quem são os dois sacerdotes poloneses mártires no Peru?

04/02/2015 - 12:31 pm .- Nesta terça-feira, 3 de fevereiro, o Papa Francisco aprovou o decreto que reconhece o martírio dos sacerdotes poloneses Michele Tomaszek (31) e Zbigneo Strzalkowski (33), da Ordem dos Irmãos Menores Conventuais assassinados em 9 de agosto de 1991 pelo movimento maoísta Sendero Luminoso que por esses anos semeava o terror no Peru.

Hoje é a Festa de Santo Tomás de Aquino, doutor da Igreja

28/01/2015 - 10:46 am .- Dia 28 de janeiro se celebra a Festa de Santo Tomás de Aquino, padroeiro da educação, das universidades e colégios católicos. Escreveu a famosa obra “Summa Teológica”.  Saiba o que este Doutor da Igreja fazia para adquirir tanta sabedoria e que não vinha somente dos livros.

Seminarista com câncer terminal encoraja mulher com a mesma doença que planeja suicidar-se: A vida vale a pena mesmo na enfermidade

29/10/2014 - 12:56 pm .- Um seminarista que espera receber a ordenação diaconal no início de 2015 e a sacerdotal em 2016, apesar de ter sido diagnosticado pelos médicos em 2008 com apenas um ano e meio de vida, agora envia uma mensagem a uma mulher que anunciou que se submeterá ao suicídio assistido no dia 1º de novembro.

Nina Pham, sobrevivente do ebola: Acredito no poder da oração

27/10/2014 - 10:10 am .- Nina Pham, uma enfermeira de Dallas (Estados Unidos) que esteve lutando contra o vírus ebola depois de atender um paciente no Texas, foi declarada livre da doença e agradeceu a Deus e a todos os que rezaram por ela nas últimas semanas.

Idosa mãe de três sacerdotes, um deles no Iraque, torna-se religiosa católica

24/10/2014 - 09:12 am .- O Pe. Luis Montes, missionário argentino do Instituto do Verbo Encarnado (IVE) no Iraque, compartilhou recentemente que a sua mãe, que ficou viúva há oito anos, converteu-se aos 82 anos de idade em religiosa que atende crianças no Lar Nossa Senhora da Divina Providência, de Rama Caída.

Proeminente jornalista deixa a BBC de Londres para ingressar à vida religiosa contemplativa

21/10/2014 - 11:19 am .- Martina Purdy era até pouco tempo atrás uma das mais importantes correspondentes de política da maior rede de notícias do Reino Unido, a BBC; porém, depois de 25 anos de carreira como jornalista decidiu entrar no convento das Irmãs da Adoração, uma congregação de religiosas contemplativas.

Jovem que se livrou do aborto nos EUA agora está prestes a ser padre

02/10/2014 - 01:33 pm .- Ryan Allan Kaup é um diácono de 26 anos que está a poucos meses de ser ordenado sacerdote na Diocese de Lincoln (Estados Unidos). O futuro sacerdote revelou que esteve perto de morrer antes de nascer, pois a sua mãe biológica tinha decidido abortá-lo e já estava inclusive com a consulta marcada para fazer o procedimento em uma clínica local.

Meriam Ibrahim sobre o tempo em que esteve prisioneira: “Minha fé era minha única arma”

19/09/2014 - 12:19 pm .- Meriam Ibrahim, uma jovem mãe católica absolvida há pouco da pena de morte no Sudão –após ser acusada falsamente de blasfêmia contra o Islã– concedeu uma entrevista na qual narrou sua experiência de ter sido presa por causa de sua fé no país africano e de ter dado à luz na prisão.

Ex-imã converso ao cristianismo assegura: Jesus me livrou de ser morto pelo meu próprio pai

16/09/2014 - 11:32 am .- Mario Joseph era imã muçulmano e depois de converter-se ao cristianismo afirma que Deus o protegeu das ameaças de morte e tortura por parte de sua própria família.

Publicam no Twitter o primeiro “selfie” de Bento XVI

11/09/2014 - 09:48 pm .- Através das redes sociais foi difundido hoje o primeiro “selfie” do Supremo Pontífice Emérito Bento XVI.

Ateia se converte ao catolicismo durante a sua gravidez

23/07/2014 - 11:04 am .- Para Jennifer Fulwiler, a conversão ao catolicismo foi uma viagem gratificante, cheia de vitórias e provações, tal como o indica em seu último livro Something Other than God (Algo que não seja Deus).

RECOMENDAMOS »

Abr
18

Católico em dia

18 de abril de 2015

  • Você sabia que: O número de Cardeais variou até os finais do século XVI. Os Concílios de Constanza (1414) e Basiléia (1431) limitaram o número a 24.

Videos

Santo Antônio de Pádua
Santo Antônio de Pádua
San José de Anchieta
A falta de oração leva à mediocridade espiritual
Papa Francisco: Nem a doença, nem a morte, poderá nos separar de Cristo
O Papa: A Igreja é a casa da Alegria
A comunhão fraterna leva à comunhão com Deus, diz o Papa
O Papa no Encontro Mundial das Famílias: Viver a Reconciliação Sempre
Maria é modelo de caridade e união com Cristo, destaca o Papa
Francisco exorta a rezar sempre sem jamais cansar-se
Rezar e anunciar o Evangelho é tarefa de todo cristão, afirma Francisco
Deus, nossa força, nos surpreende e nos pede sermos fiéis
O verdadeiro cristão segue o Senhor até a Cruz
A fé é a respiração da alma
Papa Francisco sobre Naufrágio em Lampedusa: uma vergonha!
Deus sempre acompanha a humanidade ao longo da história
Bento XVI: Jesus nos mostra o rosto de Deus
Bento XVI recorda que devemos ser sinais da ação de Deus no mundo
Bento XVI: é urgente falar de Deus no mundo atual
Bento XVI: Deus não é um absurdo embora seja sempre um Mistério
Bento XVI fala de três vias para que o coração do homem chegue a Deus
O homem, mendigo de Deus: catequese de Bento XVI
A fé nunca é um ato puramente individual, destaca Bento XVI
Bento XVI: Não nos basta a ciência, é a fé que nos sustenta
Bento XVI: a plenitude humana consiste no amor
Missa de abertura do Ano da Fé

Mais Popular

  Assinar 
Cancelar Assinatura
  

Siga-nos: