Padre Paulo Ricardo vai ser monitorado no Telegram a mando do STF

Padre Paulo Ricardo em um de seus vídeos diários no YouTube / Crédito: Reprodução / YouTube