Arcebispo de Los Angeles analisa a nova pseudo-religião “woke” que promove o políticamente correto e a cultura do cancelamento

O arcebispo de Los Angeles, dom Jozé Gómez. Foto: Captura de vídeo