A diocese de Caruaru (PE) inaugura hoje (2), às 19h30 seu acervo de Arte Sacra, com a reabertura do Palácio Episcopal de Caruaru, conhecido como o Palácio do Bispo. O local preservará imagens e objetos sacros, como paramentos litúrgicos e conjuntos de móveis das igrejas da diocese; documentos e materiais históricos da diocese de Caruaru.

Segundo a diocese, a ideia de criar um acervo de Arte Sacra no Palácio Episcopal foi do bispo de Caruaru, dom José Ruy Gonçalves Lopes, que ao chegar no município e conhecer o Palácio do Bispo, pediu ao conselho presbiteral para mudar sua residência episcopal, pois queria “abrir as portas do Palácio” para as pessoas contemplarem este lugar histórico de Caruaru.

O Palácio do Bispo fica na praça Henrique Pinto, no centro de Caruaru, ao lado da catedral Nossa Senhora das Dores e foi criado em 1922. Anteriormente ele era administrado pela prefeitura, com a criação da diocese de Caruaru, em 7 de agosto de 1948, o imóvel passou a pertencer a diocese de Caruaru, tornando-se a residência episcopal.

O local já havia sofrido algumas intervenções em sua estrutura, no decorrer dos anos, que, segundo a diocese, tiraram a originalidade do prédio, gerando modificações substanciais, como “a aplicação de granito na sala de jantar, corredores, cozinha, além da adaptação para uma suíte”. Em 2023, a diocese percebeu que a estrutura precisava passar por novos reparos para a conservação do prédio e realizou um projeto de restauração de 12 meses. Agora o espaço do Palácio está seguro à comunidade, “com ambiente de eventos culturais, pesquisa histórica, lazer e eventual hospedaria para bispos/sacerdotes e religiosos em seu andar superior”, relatou a diocese.