Religiosas começaram acolhendo quatro órfãos, agora abrigam 800