Diocese esclarece que “bispo” detido por abuso sexual não pertence à Igreja Católica

Alexandre Barroso - Foto: Twitter