Cardinalato é reconhecimento à Igreja ‘profundamente encarnada e inculturada’ na Amazônia, diz dom Steiner

Dom Leonardo Steiner. Foto: Arquidiocese de Manaus