Papa critica os “novos direitos” surgidos após as revoltas de maio de 1968

Por Miguel Pérez Pichel
Papa pronuncia seu discurso ante o Corpo Diplomático. Foto: Vatican Media