Não existe "pílula do dia seguinte" sem efeito abortivo, assinalam médicos católicos