Copa 2018: Treinador de um dos quatro finalistas baseia seu êxito na fé em Deus

Por María Ximena Rondón