Coca-Cola, Starbucks, Xerox e outras companhias tomam distância da Planned Parenthood depois do escândalo da venda de órgãos de bebês

Por David Ramos