A democracia ganhou, diz bispo após ampla rejeição à nova Constituição no Chile

Presidente chileno Gabriel Bóric vota no plebiscito de 4 de setembro de 2022 / Imprensa da Presidência do Chile