Uruguai: É um absurdo liberalizar remédio que produz aborto