Ante crise de civilização

O Papa defende a lei natural e recorda que “as maiorias podem equivocar-se”

Nenhuma lei humana pode alterar a norma escrita pelo Criador sem que a base da sociedade seja dramaticamente danificada