Carregando...
O Papa: A Igreja está viva e não tem medo de evangelizar

Vaticano, 16 Fev. 12 / 04:19 pm (ACI/EWTN Noticias).- Em um discurso dado esta manhã a um grupo de bispos da Europa e África no Vaticano, o Papa Bento XVI assinalou que a Igreja está viva e não tem medo de cumprir sua missão de evangelização ante os muitos e graves desafios do mundo de hoje.

Assim indicou o Santo Padre ao receber aos participantes do segundo simpósio dos bispos europeus e africanos, inaugurado no dia 13 de fevereiro e dedicado ao tema "A evangelização hoje: comunhão e cooperação pastoral entre a África e a Europa".

O Santo Padre explicou que a tarefa da evangelização requer a oração e o compromisso de todos já que "parte integrante da vocação de todos os batizados, que vocação à santidade. Quão cristãos têm uma fé viva e estão abertos à ação do Espírito Santo se convertem em testemunhos com a palavra e a vida do Evangelho de Cristo".

O Papa ressaltou a necessidade das relações da Igreja na África, com suas dificuldades, e a que está na Europa, junto à qual confrontam desafios comuns sustentando-se no laço comum da caridade.

Nesse marco, os bispos devem "ter em conta o vínculo essencial entre a fé e a caridade, porque ambas se iluminam mutuamente em sua verdade. A caridade favorece a abertura e o encontro com o homem de hoje, em sua realidade concreta, para levá-lo para Cristo e a seu amor por cada pessoa e cada família, especialmente pelos que são pobres e estão sozinhos".

Bento XVI se referiu logo às dificuldades que enfrentam os bispos, como a indiferença religiosa "que leva muitas pessoas a viverem como se Deus não existisse ou a conformar-se com uma religião vaga, incapaz de enfrentar a questão da verdade e o dever da coerência; o peso do ambiente secularizado e freqüentemente hostil à fé cristã" e "o hedonismo, que contribuiu a que a crise de valores penetre na vida cotidiana".

"Sintomas de um grave mal-estar social também a difusão da pornografia e da prostituição. Vocês são bem conscientes destes desafios, que movem suas consciencias pastorais e seu sentido de responsabilidade", acrescentou o Papa.

Entretanto, estes desafios, não devem desanimar os bispos, mas "brindar a ocasião de redobrar o compromisso e a esperança que nasce da certeza de que Cristo ressuscitado está sempre conosco".

O Pontífice remarcou logo o papel central da família na pastoral já que "a garantia mais sólida para a renovação da sociedade".

"Na família que custodia costumes, tradições e rituais imbuídos de fé, encontra-se o melhor terreno para o florescimento das vocações", disse, convidando os participantes no simpósio a prestar uma atenção particular "à promoção das vocações sacerdotais e de consagração especial".

Recordando que a família "é também o centro de formação da juventude", o Papa sublinhou que tanto a Europa como a África necessitam "jovens generosos que, com responsabilidade, tomem as rédeas do seu futuro".

Ele também exortou as instituições a recordarem que o futuro está nas mãos destes jovens e por isso é importante "fazer todo o possível para garantir que seu caminho não esteja marcado pela incerteza e a escuridão".

"Na formação das novas gerações a dimensão cultural assume um papel importante (...) A Igreja respeita cada descoberta da verdade, porque toda verdade procede de Deus, mas sabe que o olhar da fé posto em Jesus abre a mente e o coração do ser humano à Verdade primeira que é Deus".

"Desse modo, a cultura alimentada pela fé conduz à verdadeira humanização, enquanto que as falsas culturas desembocam na desumanização: na Europa e na África tivemos tristes exemplos", observou o Papa.

"Seu simpósio brindou-lhes a oportunidade de refletir sobre os problemas da Igreja nos dois continentes. Efetivamente, eles não escasseiam e são às vezes relevantes, mas, por outro lado, também provam que a Igreja está viva, que cresce, e que não tem medo de levar adiante sua missão de evangelização".

Finalmente o Papa fez um chamado especial aos bispos a viverem a santidade pessoal, que "deve resplandecer em benefício dos que foram confiados à vossa atenção pastoral e a quem deveis servir. Vossa vida de oração irrigará desde o interior o vosso apostolado".

"Um bispo deve ser um apaixonado por Cristo. A autoridade moral e a credibilidade que sustentam o exercício de seu poder jurídico, só poderão provir então da santidade de suas vidas", concluiu.

Etiquetas: Bispos europeus, Bispos africanos

* Obrigado por seu comentário. O número de mensagens que podem estar online é limitado. A tamanho dos comentários não deve exceder a 1500 caracteres. ACI Digital se reserva ao direito de publicação das mensagens segundo sua idoneidade e teor. ACI Digital não se solidariza necessariamente com os comentários nem as opiniões expressas por seus usuários.

RECOMENDAMOS »

Out
31

Católico em dia

31 de outubro de 2014

  • Você sabia que: O Colégio Cardenalício conta atualmente com 23 cardeais nomeados por Paulo VI, dos quais somente 10 têm menos de 80 anos.

Videos

Santo Antônio de Pádua
Santo Antônio de Pádua
San José de Anchieta
A falta de oração leva à mediocridade espiritual
Papa Francisco: Nem a doença, nem a morte, poderá nos separar de Cristo
O Papa: A Igreja é a casa da Alegria
A comunhão fraterna leva à comunhão com Deus, diz o Papa
O Papa no Encontro Mundial das Famílias: Viver a Reconciliação Sempre
Maria é modelo de caridade e união com Cristo, destaca o Papa
Francisco exorta a rezar sempre sem jamais cansar-se
Rezar e anunciar o Evangelho é tarefa de todo cristão, afirma Francisco
Deus, nossa força, nos surpreende e nos pede sermos fiéis
O verdadeiro cristão segue o Senhor até a Cruz
A fé é a respiração da alma
Papa Francisco sobre Naufrágio em Lampedusa: uma vergonha!
Deus sempre acompanha a humanidade ao longo da história
Bento XVI: Jesus nos mostra o rosto de Deus
Bento XVI recorda que devemos ser sinais da ação de Deus no mundo
Bento XVI: é urgente falar de Deus no mundo atual
Bento XVI: Deus não é um absurdo embora seja sempre um Mistério
Bento XVI fala de três vias para que o coração do homem chegue a Deus
O homem, mendigo de Deus: catequese de Bento XVI
A fé nunca é um ato puramente individual, destaca Bento XVI
Bento XVI: Não nos basta a ciência, é a fé que nos sustenta
Bento XVI: a plenitude humana consiste no amor
Missa de abertura do Ano da Fé

Podcast

Evangelho do dia

Lucas 24, 1-12

Evangelho
Data
03/30/14
03/29/14
03/28/14

Homilia do dia

Lucas 18,9-14

Homilia
Data
03/29/14
03/28/14
03/27/14

Mais Popular

  Assinar 
Cancelar Assinatura
  

Siga-nos: