No aniversário do massacre, Charlie Hebdo ofende os cristãos com “Deus assassino” na capa

Por Walter Sánchez Silva