Carregando...
Grau de humanização social se mede pelo respeito à vida, diz Cardeal espanhol

BARCELONA, 23 Mar. 10 / 09:40 am (ACI).- O Arcebispo de Barcelona (Espanha), Cardeal Luis Martínez Sistach, ante a nova lei do aborto aprovada na Espanha que "enche o coração de dor e de tristeza", advertiu que "o grau de humanização de uma sociedade se mede por seu respeito e tutela da vida humana desde seus inícios até sua morte" natural.

Assim afirmou o Cardeal durante uma Eucaristia celebrada na Catedral de Barcelona, com motivo da Jornada Pró-Vida impulsionada pela Delegação Diocesana de Pastoral Familiar da Conferência Episcopal Espanhola, e com ocasião da Festa da Anunciação-Encarnação e do Dia da Criança por Nascer a ser celebrada em 25 de março.

O Cardeal Sistach assinalou que "o projeto de lei do aborto aprovado nas Cortes espanholas enche o coração de dor e de tristeza, porque atenta contra a vida humana e reconhece o aborto como um direito, não reconhecendo o direito fundamental e primário à vida, estabelecido na Constituição espanhola e como direito prévio a qualquer legislação positiva das sociedades".

"A eliminação direta e voluntária de um ser humano inocente é sempre gravemente imoral. Ninguém nem nada pode autorizar a morte de um ser inocente, seja feto ou embrião, criança ou adulto, ancião, doente incurável ou terminal. Ninguém pode reclamar este gesto homicida para si mesmo ou para outro confiado à sua responsabilidade, nem pode consenti-lo explícita e implicitamente. Nenhuma autoridade pode impô-lo nem permiti-lo legitimamente", sublinhou.

Por isso, advertiu o Cardeal, "esta festa da Encarnação é um momento muito propício para refletir sobre o valor da vida humana desde os inícios de sua concepção no seio da mãe. Por isso celebramos também a Jornada em favor da vida humana e a Igreja reitera sua conhecida e constante posição sobre a intangibilidade da vida humana desde o momento de sua concepção e contra o aborto provocado".

"O grau de humanização de uma sociedade –afirmou o Cardeal- mede-se por seu respeito e tutela da vida humana desde seus inícios até a sua morte. A presença de famílias com seus filhos é uma manifestação patente da cultura da vida, do futuro da sociedade esperançosa e da riqueza da humanidade".

* Obrigado por seu comentário. O número de mensagens que podem estar online é limitado. A tamanho dos comentários não deve exceder a 1500 caracteres. ACI Digital se reserva ao direito de publicação das mensagens segundo sua idoneidade e teor. ACI Digital não se solidariza necessariamente com os comentários nem as opiniões expressas por seus usuários.

RECOMENDAMOS »

Nov
23

Católico em dia

23 de novembro de 2014

  • Você sabia que: A vestimenta de um celebrante na liturgia consiste em cinco prendas fundamentais. O amito (debaixo da túnica), a túnica (túnica branca), o cíngulo (cordão que se utiliza como cinto), a estola (banda através do pescoço que cai até a altura dos joelhos) e a casula.

Videos

Santo Antônio de Pádua
Santo Antônio de Pádua
San José de Anchieta
A falta de oração leva à mediocridade espiritual
Papa Francisco: Nem a doença, nem a morte, poderá nos separar de Cristo
O Papa: A Igreja é a casa da Alegria
A comunhão fraterna leva à comunhão com Deus, diz o Papa
O Papa no Encontro Mundial das Famílias: Viver a Reconciliação Sempre
Maria é modelo de caridade e união com Cristo, destaca o Papa
Francisco exorta a rezar sempre sem jamais cansar-se
Rezar e anunciar o Evangelho é tarefa de todo cristão, afirma Francisco
Deus, nossa força, nos surpreende e nos pede sermos fiéis
O verdadeiro cristão segue o Senhor até a Cruz
A fé é a respiração da alma
Papa Francisco sobre Naufrágio em Lampedusa: uma vergonha!
Deus sempre acompanha a humanidade ao longo da história
Bento XVI: Jesus nos mostra o rosto de Deus
Bento XVI recorda que devemos ser sinais da ação de Deus no mundo
Bento XVI: é urgente falar de Deus no mundo atual
Bento XVI: Deus não é um absurdo embora seja sempre um Mistério
Bento XVI fala de três vias para que o coração do homem chegue a Deus
O homem, mendigo de Deus: catequese de Bento XVI
A fé nunca é um ato puramente individual, destaca Bento XVI
Bento XVI: Não nos basta a ciência, é a fé que nos sustenta
Bento XVI: a plenitude humana consiste no amor
Missa de abertura do Ano da Fé

Mais Popular

  Assinar 
Cancelar Assinatura
  

Siga-nos: