Carregando...
Falece sacerdote cubano que esteve 10 anos preso sob o regime Fidel Castro

Pe. Miguel Ángel Loredo (foto Cafefuerte.com)

HAVANA, 14 Set. 11 / 10:53 am (ACI/EWTN Noticias).- O sacerdote franciscano, Pe. Miguel Ángel Loredo, encarcerado dez anos pelas autoridades comunistas de Cuba por manter-se firme em seus princípios e em sua fé, faleceu no sábado 10 em Miami (Estados Unidos), vítima de câncer.

O Pe. Loredo nasceu em Havana (Cuba), em 1938. Quando Fidel Castro tomou o poder em 1959, o jovem Miguel Ángel já tinha decidido ser sacerdote, para o qual viajou à Espanha, onde foi ordenado em 19 de julho de 1964.

Um mês depois retornou a Cuba, onde as tensas relações entre a Igreja e o novo Governo comunista provocaram a expulsão de 131 sacerdotes em 1961.

O Pe. Loredo foi enviado à igreja São Francisco, em Havana. Também foi pároco em Guanabacoa. Entretanto, seus desafiantes sermões contra o ateísmo e o comunismo provocaram a ira das autoridades cubanas, que o acusaram de ser agente da CIA, esconder armas e de conspiração contrarrevolucionaria, razão pela qual foi preso em 1966.

O sacerdote sempre afirmou ser inocente. Entretanto, logo depois de um julgamento fraudulento, foi condenado a 15 anos de cárcere e enviado às prisões de Ilha de Piñeros, La Cabana, Guanajay e El Príncipe, onde realizou trabalhos forçados e foi golpeado e passou por cruéis atropelos por não aceitar a "reeducação" que o Governo Castro queria impor-lhe.

Em uma carta de 11 de junho de 1968, o Pe. Loredo disse ao Monsenhor Cessar Sacchi, então representante da Nunciatura Apostólica em Havana, que se sentia "orgulhoso de participar desta luta com milhares de homens de tanto valor e sentido pátrio como os que há neste presídio cubano".

"E também quero dizer-lhes que sinto ao ver o esquecimento em que o Ocidente livre nos mantém, no silêncio de todos, na indiferença, mitigada unicamente pelas queixas dos seres queridos impotentes".

No dia 2 de fevereiro de 1976 foi liberado e ordenado a não falar em público nem dar entrevistas à imprensa. Entretanto, o Governo não aceitou que fosse nomeado professor de Teologia no Seminário de São Carlos e Santo Ambrosio em Havana, e o desterrou a Roma em 1984.

Em 1987 se instalou em Porto Rico, onde continuou seu trabalho eclesiástico, sempre tendo Cuba presente e sem deixar de lado sua luta pelos direitos humanos. Em 1991 foi enviado à igreja de São Francisco em Nova Iorque (Estados Unidos).

Em 1998, o Pe. Loredo foi incluído na lista de sacerdotes que viajariam a Cuba para a visita do Papa João Paulo II. Entretanto, o Governo cubano negou-lhe a entrada.

Abel Nieves Morales, um dos tantos detentos que compartilhou o cárcere com o sacerdote, afirmou a um meio de imprensa que o Pe. Loredo "foi um homem muito valente, firme em seus princípios e em sua fé, que jamais deixou de levantar sua voz para denunciar os horrores que viveu em carne própria nas prisões de Cuba".

Etiquetas: sacerdotes fiéis, Cuba

* Obrigado por seu comentário. O número de mensagens que podem estar online é limitado. A tamanho dos comentários não deve exceder a 1500 caracteres. ACI Digital se reserva ao direito de publicação das mensagens segundo sua idoneidade e teor. ACI Digital não se solidariza necessariamente com os comentários nem as opiniões expressas por seus usuários.

RECOMENDAMOS »

Abr
24

Católico em dia

24 de abril de 2014

  • Você sabia que: A criação de cardeais leva-se a cabo por decreto explícito do Romano Pontífice aos quais elege para ser seus principais colaboradores e assistentes.

Videos

A falta de oração leva à mediocridade espiritual
A falta de oração leva à mediocridade espiritual
Papa Francisco: Nem a doença, nem a morte, poderá nos separar de Cristo
O Papa: A Igreja é a casa da Alegria
A comunhão fraterna leva à comunhão com Deus, diz o Papa
O Papa no Encontro Mundial das Famílias: Viver a Reconciliação Sempre
Maria é modelo de caridade e união com Cristo, destaca o Papa
Francisco exorta a rezar sempre sem jamais cansar-se
Rezar e anunciar o Evangelho é tarefa de todo cristão, afirma Francisco
Deus, nossa força, nos surpreende e nos pede sermos fiéis
O verdadeiro cristão segue o Senhor até a Cruz
A fé é a respiração da alma
Papa Francisco sobre Naufrágio em Lampedusa: uma vergonha!
Deus sempre acompanha a humanidade ao longo da história
Bento XVI: Jesus nos mostra o rosto de Deus
Bento XVI recorda que devemos ser sinais da ação de Deus no mundo
Bento XVI: é urgente falar de Deus no mundo atual
Bento XVI: Deus não é um absurdo embora seja sempre um Mistério
Bento XVI fala de três vias para que o coração do homem chegue a Deus
O homem, mendigo de Deus: catequese de Bento XVI
A fé nunca é um ato puramente individual, destaca Bento XVI
Bento XVI: Não nos basta a ciência, é a fé que nos sustenta
Bento XVI: a plenitude humana consiste no amor
Missa de abertura do Ano da Fé
Bento XVI: O concílio e a beleza da nossa fé
A oração jamais pode ser feita de modo individualista

Podcast

Evangelho do dia

Lucas 24, 1-12

Evangelho
Data
03/30/14
03/29/14
03/28/14

Homilia do dia

Lucas 18,9-14

Homilia
Data
03/29/14
03/28/14
03/27/14

Mais Popular

  Assinar 
Cancelar Assinatura
  

Siga-nos: