Carregando...
Falece grande amigo judeu de João Paulo II

Jerzy Kluger junto do seu grande amigo de infância, o Beato João Paulo II.

Roma, 05 Jan. 12 / 08:45 am (ACI/EWTN Noticias).- O judeu Jerzy Kluger, o grande amigo de infância do Beato João Paulo II, faleceu no dia 31 de dezembro aos 92 anos em um hospital de Roma (Itália).

Em declarações à agência Reuters, o escritor italiano Gianfranco Svidercoschi afirmou que Karol Wojtyla "aprendeu muito sobre o judaísmo com Kluger". Indicou que enquanto viveram na Polônia, o futuro Papa visitava seu amigo e o ajudava com seus estudos, "particularmente o latim, e começou uma amizade que influiria em suas relações com os judeus o resto de sua vida".

"Teve uma grande influencia na vida do Papa", afirmou o também autor do livro "Carta a um amigo judeu", que relata a amizade entre o Pontífice e Kluger.

Entretanto, ambos perderam contato depois que a Alemanha invadiu a Polônia em 1939. Conforme indicou a Agência Reuters, durante a guerra, Kluger foi detido pelos russos e enviado a um gulag na Sibéria junto com seu pai.

Foi liberado depois que a Alemanha invadiu a União Soviética e se uniu às forças polonesas que combatiam com os aliados na África e Europa. Ao final da guerra se inteirou que sua mãe tinha morrido no campo de concentração de Auschwitz, e por isso decidiu ficar na Itália.

Logo depois de viver um tempo na Inglaterra, Kluger retorna à Itália e retoma contato com o então Arcebispo Karol Wojtyla em 1965, que participava do Concílio Vaticano II. Ambos acreditavam que o outro tinha morrido durante a Segunda guerra mundial.

A amizade entre ambos se fortaleceu e Kluger ajudou a novo Papa a organizar reuniões com seus companheiros de colégio de Wadowice, tanto em Roma como na Polônia.

Esta amizade também foi destacada pelo professor Stanislaw Grygiel em declarações à redação polonesa do L’Osservatore Romano e citada na quarta-feira, 4, pela Rádio Vaticano.

"Jerzy Kluger vivia sempre da lembrança de sua amizade com Karol Wojtyla que nasceu na escola de Wadowice. Esta amizade era muito profunda, apesar das diferenças religiosas e culturais", afirmou.

O professor disse que ambos estavam unidos pela identidade polonesa. Ele recordou que Kluger falava sinceramente de sua amizade com João Paulo II e que poderia ser um signo indicativo inclusive para o diálogo entre poloneses e judeus.

Aqueles que os conheceram recordam que Kluger estava na sinagoga de Roma quando João Paulo II fez sua histórica visita em 1986 e chamou os judeus "nossos queridos irmãos mais velhos".

A amizade seguiu até o falecimento de João Paulo II em 2005.

Etiquetas: Beato João Paulo II, judeus

* Obrigado por seu comentário. O número de mensagens que podem estar online é limitado. A tamanho dos comentários não deve exceder a 1500 caracteres. ACI Digital se reserva ao direito de publicação das mensagens segundo sua idoneidade e teor. ACI Digital não se solidariza necessariamente com os comentários nem as opiniões expressas por seus usuários.

RECOMENDAMOS »

Ago
31
  • Você sabia que: Os requisitos para pertencer ao Colégio Cardenalício foram estabelecidos no Concílio de Trento em sua sessão XXIV de 11 de novembro de 1563.

Videos

Santo Antônio de Pádua
Santo Antônio de Pádua
San José de Anchieta
A falta de oração leva à mediocridade espiritual
Papa Francisco: Nem a doença, nem a morte, poderá nos separar de Cristo
O Papa: A Igreja é a casa da Alegria
A comunhão fraterna leva à comunhão com Deus, diz o Papa
O Papa no Encontro Mundial das Famílias: Viver a Reconciliação Sempre
Maria é modelo de caridade e união com Cristo, destaca o Papa
Francisco exorta a rezar sempre sem jamais cansar-se
Rezar e anunciar o Evangelho é tarefa de todo cristão, afirma Francisco
Deus, nossa força, nos surpreende e nos pede sermos fiéis
O verdadeiro cristão segue o Senhor até a Cruz
A fé é a respiração da alma
Papa Francisco sobre Naufrágio em Lampedusa: uma vergonha!
Deus sempre acompanha a humanidade ao longo da história
Bento XVI: Jesus nos mostra o rosto de Deus
Bento XVI recorda que devemos ser sinais da ação de Deus no mundo
Bento XVI: é urgente falar de Deus no mundo atual
Bento XVI: Deus não é um absurdo embora seja sempre um Mistério
Bento XVI fala de três vias para que o coração do homem chegue a Deus
O homem, mendigo de Deus: catequese de Bento XVI
A fé nunca é um ato puramente individual, destaca Bento XVI
Bento XVI: Não nos basta a ciência, é a fé que nos sustenta
Bento XVI: a plenitude humana consiste no amor
Missa de abertura do Ano da Fé

Podcast

Evangelho do dia

Lucas 24, 1-12

Evangelho
Data
03/30/14
03/29/14
03/28/14

Homilia do dia

Lucas 18,9-14

Homilia
Data
03/29/14
03/28/14
03/27/14

Mais Popular

  Assinar 
Cancelar Assinatura
  

Siga-nos: