Denunciam que o “politicamente correto” permite perseguição a cristãos em nível genocida

Foto referencial: Pixabay (Domínio público)