Carregando...
Costa Rica: Bispos pedem aos legisladores que defendam a família e não legalizem as uniões gay

SAN JOSÉ, 17 Dez. 12 / 09:40 am (ACI/EWTN Noticias).- A Conferência Episcopal da Costa Rica (CECR), chamou o Governo e legisladores a não aprovar as uniões homossexuais pelo bem da instituição familiar e do verdadeiro matrimônio entre um homem e uma mulher.

Em um comunicado com data de 12 de dezembro, o Episcopado costa-riquenho recordou que o matrimônio é a base da família e portanto “é um valor muito importante que deve ser defendido de toda ameaça que ponha em risco sua solidez, sua natureza particular, propriedades essenciais e finalidades inegáveis”.

“Isso –indicaram os bispos-, nos levou a opor, reiteradamente, os distintos projetos que, aberta ou secretamente, pretendam equiparar as uniões entre pessoas do mesmo sexo com o matrimônio heterossexual pois, a legalização destas, deforma a percepção dos valores morais fundamentais e deteriora a instituição matrimonial, como tal”.

Os bispos reiteraram o respeito que a Igreja tem por todo ser humano e rechaçaram “toda real discriminação” contra as pessoas com tendência homossexual. “Não obstante, a Igreja distingue entre o respeito a toda pessoa, independentemente, de sua orientação sexual, e o rechaço das práticas homossexuais, como ato objetivamente contrário ao plano de Deus para o ser humano”, esclareceram.

Por isso, rechaçaram que as organizações homossexuais, bissexuais e transexuais (LGTB), sigam “promovendo, com o apoio de alguns meios de comunicação, e de alguns membros de partidos políticos, diversas iniciativas em altares do reconhecimento legal das uniões homossexuais, tais como uma reforma ao Código de Família, para modificar a união de fato ou os projetos de lei de Sociedades de Convivência”.

Os bispos da Costa Rica esclareceram que não é necessário legalizar estas uniões para evitar que os conviventes “percam o efetivo reconhecimento dos direitos comuns que têm assim as pessoas e cidadãos”.

“Em realidade, como todos os cidadãos, também eles, graças à sua autonomia privada, podem sempre recorrer ao direito comum para obter a tutela de situações jurídicas de interesse recíproco. Pelo contrário, constitui uma grave injustiça sacrificar o bem comum e o direito da família com o fim de obter bens que podem e devem ser garantidos por um caminho que não fira a generalidade do corpo social”, expressaram.

Os prelados fizeram uma chamado ao Governo, ao Poder Legislativo e Judicial, para que revisem a constitucionalidade destes projetos. “Em particular aqueles que confessa a fé em Cristo, queríamos insistir-lhes a consagrar-se com sinceridade, retidão, com caridade e fortaleza à missão a vocês confiada pelo povo, ou seja, legislar sobre a base dos princípios éticos e em benefício do bem comum”, concluíram.

Etiquetas: Costa Rica, uniões homossexuais

* Obrigado por seu comentário. O número de mensagens que podem estar online é limitado. A tamanho dos comentários não deve exceder a 1500 caracteres. ACI Digital se reserva ao direito de publicação das mensagens segundo sua idoneidade e teor. ACI Digital não se solidariza necessariamente com os comentários nem as opiniões expressas por seus usuários.

RECOMENDAMOS »

Nov
27

Católico em dia

27 de novembro de 2014

  • Você sabia que: Uma conduta inspirada no amor é sinal de que se está na luz, isto é, na luz de Cristo que é a luz do mundo.

Videos

Santo Antônio de Pádua
Santo Antônio de Pádua
San José de Anchieta
A falta de oração leva à mediocridade espiritual
Papa Francisco: Nem a doença, nem a morte, poderá nos separar de Cristo
O Papa: A Igreja é a casa da Alegria
A comunhão fraterna leva à comunhão com Deus, diz o Papa
O Papa no Encontro Mundial das Famílias: Viver a Reconciliação Sempre
Maria é modelo de caridade e união com Cristo, destaca o Papa
Francisco exorta a rezar sempre sem jamais cansar-se
Rezar e anunciar o Evangelho é tarefa de todo cristão, afirma Francisco
Deus, nossa força, nos surpreende e nos pede sermos fiéis
O verdadeiro cristão segue o Senhor até a Cruz
A fé é a respiração da alma
Papa Francisco sobre Naufrágio em Lampedusa: uma vergonha!
Deus sempre acompanha a humanidade ao longo da história
Bento XVI: Jesus nos mostra o rosto de Deus
Bento XVI recorda que devemos ser sinais da ação de Deus no mundo
Bento XVI: é urgente falar de Deus no mundo atual
Bento XVI: Deus não é um absurdo embora seja sempre um Mistério
Bento XVI fala de três vias para que o coração do homem chegue a Deus
O homem, mendigo de Deus: catequese de Bento XVI
A fé nunca é um ato puramente individual, destaca Bento XVI
Bento XVI: Não nos basta a ciência, é a fé que nos sustenta
Bento XVI: a plenitude humana consiste no amor
Missa de abertura do Ano da Fé

Mais Popular

  Assinar 
Cancelar Assinatura
  

Siga-nos: